Jump to content
Carollzinha

Dados Obrigatórios Para Declaração de Criptos à Receita Federal

Featured Comment

No último dia 19 de junho foi publicado o manual com as regras e formas que as exchange e plataformas que operam com Bitcoin e criptomoedas no Brasil precisam informar para a Receita Federal do Brasil (RFB) com a finalidade, entre outros, de identificar fraudes fiscais.

O manual torna clara a forma com que as plataformas no Brasil devem adotar para informar as movimentações à Receita e cumprir os requisitos da Instrução Normativa 1.888/2019, publicada em maio deste ano. Entre as exigências do manual está a de que as plataformas domiciliadas no Brasil tem que informar ao fiscalizador 100% de todas as movimentações realizadas, enquanto que as domiciliadas no exterior devem fornecer informações "sempre que o valor mensal das operações, isolado ou conjuntamente, ultrapassar R$ 30.000,00 (trinta mil reais)".

 

A Receita exige que as exchanges informem um conjunto de dados de cada transação. Este conjunto deve conter: 

  • Data da operação;
  • Tipo da operação;
  • Titular(es) da operação "as informações dos titulares incluem o nome ou nome empresarial, a nacionalidade (somente para pessoa física), a residência ou o domicílio fiscal, o endereço, o número de inscrição no Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) ou no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ) ou o Número de Identificação Fiscal (NIF) no exterior, quando houver";
  • Criptoativo(s) usado(s) na operação;
  • Quantidade de criptoativo(s) negociado(s);
  • Quantidade de cada criptoativo objeto da operação, em unidades do próprio criptoativo, até a décima casa decimal; 
  • Valor da operação;
  • Valor das taxas de serviços;
  • Saldo de moedas fiduciárias;
  • Saldo de cada espécie de criptoativos;
  • Custo de obtenção de cada espécie de criptoativo.

Lembrando que no caso de exchanges domiciliadas no Brasil a obrigatoriedade é para 100% das transações e todas as operações devem ser informadas mensalmente. Pessoas Físicas, que realizam operações fora de plataformas domiciliadas no Brasil, também tem que informar as operações para a RFB e se enquadram na mesma regra para operações de P2P.

 

Já no caso de operações de compra e venda realizadas em plataformas de P2P ou diretamente entre as partes, também será necessário comunicar ao fiscalizador, sendo que, "Quando as operações forem realizadas em exchange domiciliada no exterior ou quando as operações não forem realizadas em exchange, as informações serão prestadas pelas pessoas físicas ou jurídicas residentes ou domiciliadas no Brasil, sempre que o valor mensal das operações, isolado ou conjuntamente, ultrapassar R$ 30.000,00 (trinta mil reais)" e devem conter:

  • Data da operação;
  • Tipo da operação;
  • Identificação da exchange (no caso de ser uma exchange domiciliada no exterior;
  • Criptoativo(s) usado(s) na operação;
  • Quantidade de criptoativo(s) negociado(s);
  • Valor da operação.

Ainda segundo o manual todas as informações acima devem ser prestadas dentro de um prazo determinado, até as 23:59:59, horário de Brasília, do último dia útil do mês seguinte àquele em que ocorreu a operação.

A RFB determina também que "O primeiro conjunto de informações a ser entregue em setembro de 2019 será referente às operações realizadas em agosto de 2019". Para informar as operações todos os que se aplicam a Instrução Normativa devem usar o Sistema Coleta Nacional que deve ser acessado no site da Receita.

A Associação Brasileira de Criptomoedas e Blockchain (ABCB) e a Associação Brasileira de Criptoativos (Abcripto) realizaram, a pedido das entidades, uma reunião com o auditor-fiscal da Receita Federal, Rafael Santiago Lima, visando debater as disposições da IN sobre o setor e de acordo com informações divulgadas na época, a RFB assumiu o compromisso em "avaliar revisões de dispositivos da Instrução Normativa', embora não tenha sido informado quais pontos podem ser modificados.

 

 

Manual: http://receita.economia.gov.br/orientacao/tributaria/declaracoes-e-demonstrativos/criptoativos/arquivos/manual-de-preenchimento-criptoativos-versao-1-0-0.pdf

Site da Receita Federal do Brasil: http://receita.economia.gov.br/

Share this post


Link to post
Share on other sites

eu acho muito ruin o governo querer controlar as criptos exigindo isso mas em fim, acho que logo logo nao vai ter escapatoria pra pagar impostos de cripto e bom por um lado pois pegar muitos ladroes, a realidade e uma so os governos querem e dinheiro nos bolsos deles

Share this post


Link to post
Share on other sites

Natural que o governo precise supervisionar tais operações. É necessário também no setor investigativo de empresas de punho suspeito, com objetivos ilícitos. Acredito que as pessoas, como nós, que não vão atingir 30 mil de movimentação em um mês, ainda vamos ter um boooom tempo para usar nossas cryptos sem precisar pensar em mais imposto.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Agora que já lavaram milhões e milhões com criptomoedas, mas estava realmente demorando para isso acontecer, principalmente no Brasil, o governo não ficaria sem dar aquela mordidinha, ainda mais agora que as pessoas estão conhecendo cada vez mais esse mundo das cripto. E a tendência e2 que fique cada vez mais burocrático.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Olá!

Sinceramente, espero algum dia fazer tópicos com tanta qualidade quanto os seus e do Luizo! Você explicou tudo de forma clara e bem simplificada. :D

E muito obrigado pelas informações, eu não estava por dentro disso.

On 8/19/2019 at 5:56 PM, wyj1306 said:

E a tendência e2 que fique cada vez mais burocrático.

Com certeza meu amigo! Principalmente porque vejo as cryptos serem o futuro. :)

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now

×